As Cidades Inteligentes e Gestão de Políticas Públicas: Transformação Digital na prática Territorial

Inova | Portal Sala dos Municípios da ADEMESP
12/07/2017

Publicado pela Associação de Desenvolvimento dos Municípios do Estado de São Paulo (ADEMESP), o vídeo apresenta discussões e informações sobre tecnologias e plataformas que podem ser aplicadas para melhorar a Gestão Pública. Fonte.

O Geógrafo Abimael Cereda Junior, líder de Ciência & Pesquisa da Imagem, discute como a Transformação Digital e suas dimensões, como big data, apps, mobilidade e colaboração impulsionam a Gestão de Políticas Públicas alcançando um patamar real de “Cidade Inteligente”.

O Portal Sala dos Municípios é uma parceria entre a ADEMESP e a Universidade São Caetano do Sul (USCS). O portal foi criado para suprir uma deficiência das administrações públicas nas áreas de gerenciamento de projetos e na capacitação continuada dos seus gestores e servidores públicos. Busca-se por meio do Portal Sala dos Municípios tornar as cidades do estado de São Paulo cada vez mais eficientes e eficazes na gestão pública.

Mais informações em http://www.img.com.br e http://geografiadascoisas.com.br

Inteligência Geográfica e a Transformação Digital: competências básicas na Gestão do Território alavancando oportunidades profissionais

CEREDA JUNIOR, A. Inteligência Geográfica e a Transformação Digital: competências básicas na Gestão do Território alavancando oportunidades profissionais. Revista Digital de Engenharia da APEAESP, no. 1; maio a julho de 2017

Download do artigo completo.

Acesso Revista Online.

 

Tópicos:

  1. A Educação Espacial
  2. Do Dado à Inteligência Geográfica (no Espaço Geográfico)
  3. Transformação Digital e Geografia das Coisas
  4. Tendências e competências para o mercado de trabalho com Inteligência Geográfica
  5. Considerações iniciais
  6. Bibliografia

[…] A sociedade contemporânea enfrenta uma série de grandes e novos desafios, que devem ser superados sob a ótica da resiliência ambiental e social que territorializa-se no Espaço Geográfico já que “toda relação de poder desempenhada por um sujeito no espaço produz um território” (RAFFESTIN, 1993).

No Brasil, como exemplos insuficientes, podemos elencar a crise hídrica, Aedes aegypti, desafios ao setor elétrico, transformações e impactos profundos na política e economia, gestão das Cidades (e as propagadas Cidades Inteligentes), o Agronegócio (e a Digital Farming/Smart Farms), ou seja, intervenções que tem em si impacto direto na produção do território por meio de seus atores “compostos por malhas, nós e redes”, conforme Raffestin em sua obra originalmente publicada em 1980, afirmando que “a intensidade e a forma da ação de poder nas diferentes dimensões do espaço originam diferentes tipos de territórios”.

Esse homo faber, que produz o Espaço Geográfico por meio da territorialização- desterritorialização-reterritorialização, realmente enfrenta novas crises e problemas ou tratamos, de fato, de novas velocidades (Tempo) e escala de abrangência (Espaço) ao processo em “um tempo rápido ao qual se antepõe um tempo lento” (SANTOS, 1996)?

Conciliar interesses da sociedade em suas diversas dimensões, trazendo soluções à demandas e problemas que tem, intrinsicamente, o Território, Paisagem e Lugar como fundamentos basilares, são elementos presentes em toda história da humanidade. Tais competências deveriam ser adquiridas desde a educação básica, mas, especialmente para aquelas formações ligadas ao Planejamento, Gestão e Intervenção no Espaço Geográfico.

Sabendo que “a tecnologia é a sociedade e a sociedade não pode ser entendida ou representada sem suas ferramentas tecnológicas” (CASTELLS, 2003), a Inteligência Geográfica apresenta-se como resposta para tais necessidades, integrando a Ciência Geográfica em suas múltiplas dimensões às Tecnologias, principalmente Digitais. Emergem, assim, cidadãos informados e capazes de tomar decisões, que já estão vivenciando a chamada Transformação Digital; Espaço e Tempo integrados gerando Conhecimento.

Partindo do tema proposto pela Comissão Organizadora do 13º Congresso Nacional de Engenharia de Agrimensura (CONEA) para Conferência e Artigo, procurou-se neste levantar conceitos e discussões para reflexões no âmbito acadêmico e profissional, lançando mão de artigos, proposições autorais e bibliográficas para a integração da Inteligência Geográfica ao processo educacional de maneira abrangente, bem como às discussões em Câmaras e Setores Técnico-Profissionais.

Download do artigo completo.

Debate: Cidades Inteligentes no MundoGeo#Connect 2017

Cidades (Geo)Inteligentes – Smart Cities
09/05/2017

O conceito de Smart Cities (Cidades Inteligentes) vem sendo cada vez mais discutido e incorporado nos processos de gestão nas principais cidades do mundo. O uso integrado de tecnologias de informação e comunicação proporciona uma visão ampla do tecido urbano. Este sistema proporciona coleta de informações rápidas, precisas e estruturais para agilizar a tomada de decisão, relacionadas ao meio ambiente, mobilidade urbana, distribuição de energia, gestão das águas, defesa civil, entre outras. Descubra neste debate com especialistas como as Geotecnologias se integram às Cidades Inteligentes e os principais benefícios para os gestores e a população.

Com moderação de Eduardo Freitas (MundoGEO), tive a chance de apresentar algumas visões que hoje tem sido chamadas de “Cidades Inteligentes”, mas que me acompanham no mínimo desde o início do Mestrado em Engenharia Urbana, no MundoGeo#Connect 2017, tendo por debatedores Flávio Yuaça (Comdata), Julio Ribeiro (MKT GIS), Fernando do Amaral Nogueira (Prefeitura de São Paulo) e Vinícius Ferreira (HERE).

Explore mais o tema Cidades Inteligentes e ASSIsTA O TEDX “CIDADES INTELIGENTES: A ERA DA GEOGRAFIA DAS COISAS !

 

[Live #8]A adjetivação redundante “com Geoprocessamento”

“Um pouco de Geografia das Coisas #8”
21/03/2017

‘COM USO DE GEOPROCESSAMENTO’. Já ouviu ou leu esta expressão? Por que insistimos (estou bibliograficamente incluso) nesta “adjetivação redundante”? Realmente usamos como extensões das nossas habilidades de análise ou insistimos na relação técnica “a um só tempo natural e obrigatória”?

A live #8 “um pouco de Geografia das Coisas” propõe esta reflexão, trazendo como exemplos a área de Gestão das Cidades e Gestão do Campo.

Segundo Senna (2006), a “adjetivação pleonástica encontra justificativa no intuito de salientar a qualidade mais intrinsecamente própria deste ou daquele substantivo, como se passasse a existir entre o nome e seu atributo uma relação, um vínculo, um parentesco a um só tempo natural e obrigatório.”

Para não esquecer das próximas discussões ao vivo, assine o Canal e clique em definir lembrete. Assista mais em: http://videos.mapps.rocks

Mande suas dúvidas e sugestões de temas em Interação com Eventos ao Vivo (lives) e, se já participou, deixe sua presença registrada no mapa interativo!

Mas afinal, que série é esta? A série “um pouco de Geografia das Coisas” surgiu após reflexões pré e pós-palestras que ministro em Universidades, Institutos de Pesqusa, Escolas e empresas no Brasil, bem como desdobramentos dos artigos e outros materiais publicados neste blog.

GEOBONFIM 2017: VANTs, Geotecnologias e Cidades Inteligentes

RELEASE OFICIAL

banner geobonfim2017 O GEOBONFIM 2017, já tem programação de palestras definidas. ConfiraMuito honrado pelo convite para participação com palestra e práticas sobre Cidades Inteligentes no GEOBONFIM 2017, gostaria de compartilhar o release oficial das atividades que estarei envolvido durante o evento, cujo objetivo é reunir professores, pesquisadores, instituições de ensino, pesquisa e extensão, gestores estaduais e municipais, empresários e a sociedade civil organizada da região para – juntamente com professores e pesquisadores com expertise em VANT e GEOTECNOLOGIAS – discutir a GESTÃO INTELIGENTE das Cidades no Semiárido Baiano.

Participar em um evento nacionalmente reconhecido como o GEOBONFIM é uma oportunidade única, podendo discutir em Senhor do Bonfim a temática Cidades Inteligentes – que, para alguns, só se aplica às grandes metrópoles, grandes investimentos ou filmes de ficção científica. Tenho certeza que este será um marco para toda a região, com um time de organização e palestrantes que propõe mudanças positivas à Gestão Continuada e Participativa do Território Brasileiro

Para conhecer a programação completa e as atividades, visite o release completo na MundoGeo!!

O EVENTO

O GEOBONFIM 2017, cujo tema será VANT, GEOTECNOLOGIAS E CIDADES INTELIGENTES é uma realização do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Senhor do Bonfim, organizado pelo grupo de pesquisa LABGEO-Labor em Geotecnologias, sob a coordenação geral do Prof. Dr. Vandemberg Salvador.

DATAS E EIXOS TEMÁTICOS

Na sua sexta edição, o GEOBONFIM 2017 acontecerá de 23 a 26 de maio de 2017, no Campus Senhor do Bonfim – IFBAIANO, com programação para 10 palestras e 10 minicursos sobre os seguintes eixos temáticos: Mapeamento com VANT, SIG e Cidades Inteligentes, Cadastro Técnico Multifinalitário e Georreferenciamento de Imóveis Urbanos e Rurais.

Atividades

Data: 24/05/2017
Tema: Cidades Inteligentes
Palestrante: Prof. Dr. Abimael Cereda Júnior
Instituição: Imagem (São José dos Campos – SP)
Hora: 08:00h
Local: Auditório do Campus Senhor do Bonfim

Data: 24/05/2017
Tema: Novas dimensões para a Gestão de Cidades (Inteligentes) com o uso de #MApps – Edição 1
Instrutor: Prof. Dr. Abimael Cereda Junior
Instituição: Imagem (São José dos Campos – SP)
Hora: 13h30 às 17h30
Local: DIDÁTICA 01 – SALA 02
Número de vagas: 30
Carga horária: 04 h/a

Data: 25/05/2017
Tema: Novas dimensões para a Gestão de Cidades (Inteligentes) com o uso de #MApps – Edição 2
Instrutor: Prof. Dr. Abimael Cereda Junior
Instituição: Imagem (São José dos Campos – SP)
Hora: 13h30 às 17h30
Local: DIDÁTICA 01 – SALA 02
Número de vagas: 30
Carga horária: 04 h/a

GeoBonfim 2017 já tem programação de palestras definida. Confira

Notícias Ensino e Pesquisa – MundoGeo
17/01/2017

Fonte: MundoGeo. Veja também em DroneShow!

banner geobonfim2017 O GEOBONFIM 2017, já tem programação de palestras definidas. ConfiraO GEOBONFIM 2017, cujo tema será VANT, GEOTECNOLOGIAS E CIDADES INTELIGENTES é uma realização do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Senhor do Bonfim, organizado pelo grupo de pesquisa LABGEO-Labor em Geotecnologias, sob a coordenação geral do Prof. Dr. Vandemberg Salvador.

O objetivo do evento é reunir professores, pesquisadores, instituições de ensino, pesquisa e extensão, gestores estaduais e municipais, empresários e a sociedade civil organizada da região para – juntamente com professores e pesquisadores com expertise em VANT e GEOTECNOLOGIAS – discutir a GESTÃO INTELIGENTE das Cidades no Semiárido Baiano.

Na sua sexta edição, o GEOBONFIM 2017 acontecerá de 23 a 26 de maio de 2017 – no Campus Senhor do Bonfim – no IFBAIANO, com programação para 10 palestras e 18 minicursos sobre os seguintes eixos temáticos: Mapeamento com VANT, SIG e Cidades Inteligentes, Cadastro Técnico Multifinalitário e Georreferenciamento de Imóveis Urbanos e Rurais.

Entre os palestrantes estarão o Prof. Dr. Manoel Fernandes de Sousa Neto ( USP-SP), Prof. Dr. Abimael Cereda Júnior (IMAGEM-SP), Engº Giovani Amianti (CEO – XMOBOTS – SP), Geógrafo Eduardo Freitas (MUNDOGEO E INSTITUTO GEOEDUC-PR), Prof. Me. Rovane Marcos de França (IFSC-SC), Prof. Dr. Artur Caldas Brandão (UFBA-BA),  Prof. Me. Mirele Viegas (UFBA/INCRA-BA),  Prof. Dr. Frederico Fonseca ( IFPR-PR) e o Prof. Dr. André Coelh0 (IBMEC/UNIFACS-BA).

O GEOBONFIM2017 tem o apoio institucional da USP-SP, PUC-SP, UFBA-BA, IFSC-SC, IFPR-PR, UNIVASF-BA, INCRA-BA, IMAGEM-SP, CREA-BA, MUNDOGEO-PR, XMOBOTS-SP e SANTIAGO & CINTRA-SP.

 

Cidades Inteligentes: Cidadãos Conscientes na era da Geografia das Coisas – TEDx Petrópolis

TEDx Petrópolis – Ideas Worth Spreading
17/09/2016

tedx-petropolis-abimael-bb-kingEstamos envoltos, seja na grande mídia ou na Academia, em discussões sobre uma série de “inteligências” ou smarts: telefones e carros inteligentes, mapas inteligentes e até mesmo cidades inteligentes. Mas, afinal, do que estamos tratando ao falar de Cidades e Inteligência?

Com a integração entre Dispositivos, Vivência, Sociedade e Sistemas de Informação, temos a oportunidade única na história da humanidade, como Sociedade em Rede, de trazermos soluções espaciais em suas amplas dimensões. A Inteligência Geográfica, ou seja, a integração entre a Ciência Geográfica e as Tecnologias – em seu “estado da arte” – permite-nos o desvelar não só do Território, mas o entendimento do Lugar. E, com isso, podemos cunhar o termo “Geografia das Coisas” (ou GIS of Things).Vivemos a Geografia das Coisas, que amplia o horizonte da Internet das Coisas e confere humanidade a ela. Sabemos que essa relação não é somente homem–máquina: é uma relação cidadão– sociedade–tecnologia.

tedx-petropolis-abimael-colagemO Geógrafo Abimael Cereda Junior, Líder de Ciência & Pesquisa da Imagem, especialista em Geoprocessamento e Mestre e Doutor em Engenharia Urbana, tem como área de pesquisa e atuação a incorporação da Inteligência Geográfica nos processos de planejamento e gestão público e privado, bem como o desenvolvimento e aplicação de métodos e técnicas para análise espacial de dados geográficos, para além das Smart Cities e Smart Farming.

This talk was given at a TEDx event using the TED conference format but independently organized by a local community. Learn more at http://ted.com/tedx