Inteligência Geográfica e a Transformação Digital: competências básicas na Gestão do Território alavancando oportunidades profissionais

CEREDA JUNIOR, A. Inteligência Geográfica e a Transformação Digital: competências básicas na Gestão do Território alavancando oportunidades profissionais. Revista Digital de Engenharia da APEAESP, no. 1; maio a julho de 2017

Download do artigo completo.

Acesso Revista Online.

Tópicos:

  1. A Educação Espacial
  2. Do Dado à Inteligência Geográfica (no Espaço Geográfico)
  3. Transformação Digital e Geografia das Coisas
  4. Tendências e competências para o mercado de trabalho com Inteligência Geográfica
  5. Considerações iniciais
  6. Bibliografia

[…] A sociedade contemporânea enfrenta uma série de grandes e novos desafios, que devem ser superados sob a ótica da resiliência ambiental e social que territorializa-se no Espaço Geográfico já que “toda relação de poder desempenhada por um sujeito no espaço produz um território” (RAFFESTIN, 1993).

No Brasil, como exemplos insuficientes, podemos elencar a crise hídrica, Aedes aegypti, desafios ao setor elétrico, transformações e impactos profundos na política e economia, gestão das Cidades (e as propagadas Cidades Inteligentes), o Agronegócio (e a Digital Farming/Smart Farms), ou seja, intervenções que tem em si impacto direto na produção do território por meio de seus atores “compostos por malhas, nós e redes”, conforme Raffestin em sua obra originalmente publicada em 1980, afirmando que “a intensidade e a forma da ação de poder nas diferentes dimensões do espaço originam diferentes tipos de territórios”.

Esse homo faber, que produz o Espaço Geográfico por meio da territorialização- desterritorialização-reterritorialização, realmente enfrenta novas crises e problemas ou tratamos, de fato, de novas velocidades (Tempo) e escala de abrangência (Espaço) ao processo em “um tempo rápido ao qual se antepõe um tempo lento” (SANTOS, 1996)?

Conciliar interesses da sociedade em suas diversas dimensões, trazendo soluções à demandas e problemas que tem, intrinsicamente, o Território, Paisagem e Lugar como fundamentos basilares, são elementos presentes em toda história da humanidade. Tais competências deveriam ser adquiridas desde a educação básica, mas, especialmente para aquelas formações ligadas ao Planejamento, Gestão e Intervenção no Espaço Geográfico.

Sabendo que “a tecnologia é a sociedade e a sociedade não pode ser entendida ou representada sem suas ferramentas tecnológicas” (CASTELLS, 2003), a Inteligência Geográfica apresenta-se como resposta para tais necessidades, integrando a Ciência Geográfica em suas múltiplas dimensões às Tecnologias, principalmente Digitais. Emergem, assim, cidadãos informados e capazes de tomar decisões, que já estão vivenciando a chamada Transformação Digital; Espaço e Tempo integrados gerando Conhecimento.

Partindo do tema proposto pela Comissão Organizadora do 13º Congresso Nacional de Engenharia de Agrimensura (CONEA) para Conferência e Artigo, procurou-se neste levantar conceitos e discussões para reflexões no âmbito acadêmico e profissional, lançando mão de artigos, proposições autorais e bibliográficas para a integração da Inteligência Geográfica ao processo educacional de maneira abrangente, bem como às discussões em Câmaras e Setores Técnico-Profissionais.

Faça o Download do artigo completo.

A Ciência do Onde (#TheScienceofWhere) no Dia do Geógrafo 2017

Tendências no Mercado de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) | Instituto GEOeduc
29/05/2017

Em comemoração ao Dia do Geógrafo (29/05), o Instituto GEOeduc realizou o evento online “Tendências no Mercado de Sistemas de Informação Geográfica (SIG)”.

Estive presente representando a Imagem, distribuidora oficial da Esri no Brasil, apresentando algumas reflexões sobre os Geógrafos e a Ciência do Onde – The Science of Where – e as novas possibilidades advindas da Tranformação Digital, a linguagem da Ciência do Onde. Assista, reveja e compartilhe.

esta versão apresenta todos os slides

Novas Tecnologias e Aplicações para Ensino, Pesquisa e Extensão na UNESP Rio Claro

Conferência UNESP Rio Claro
27/04/2017

Voltar para casa sempre é um prazer, uma busca que temos pelo nosso Lugar e não Território. Ter tido a oportunidade de realizar uma conferência no meu lar científico, ou seja, na Universidade Estadual Paulista – UNESP Campus Rio Claro – onde recebi mais que conceitos ou metodologias, mas alicerces que me tornaram “Geógrafo”, foi uma grande honra.

A foto ao lado tem significado ímpar para mim, reúne “Geografias”: nossos símbolos nacionais, o símbolo do curso/instituto e Roger Tomlinson. Mais #geogeek impossível.

Ao longo dos três últimos anos à frente da estruturação e ação como Educação na Imagem, e hoje trabalhando com a excelência em Ciência & Pesquisa, tive a oportunidade de conversar de maneira individual com professores e pesquisadores de diversos Departamentos e Institutos da UNESP Rio Claro e, esta Conferência, possibilitou o início do debate integrado sobre as possiblidades do uso de novas tecnologias e aplicações para Ensino, Pesquisa, Extensão e Administração por meio da visão de Plataforma Tecnológica para ações no Espaço. Do que estou tratando?http://wp.me/p65lHG-4v

Você também busca tais aplicações mas não participou do evento? Seminários online disponíveis no seguinte link: https://www.youtube.com/watch?v=ch8oUIu0A8A&list=PL91TmnxAfead0g09CvrhQ1nsSBlkrjbjm&index=3

Faço aqui um agradecimento especial ao Prof. Dr. Auro Aparecido Mendes, que tornou possível este evento, uma parceria UNESP e  Imagem.

Tecnologias & Mapas: Revolução para Smart Cities e Farms

V SETEC – FATEC Mogi das Cruzes
26/04/2017

A FATEC (Faculdade de Tecnologia do Centro Paula Souza) de Mogi das Cruzes reuniu professores e alunos – mais de 90 em cada período, vespertino e noturno – dos cursos de Agronegócio e de Análise e Desenvolvimento de Sistemas para discussões sobre os novos desafios e soluções que as “Tecnólogos e Tecnologias” são chamados hoje à respostas pela sociedade brasileira, na V SETEC – Semana de Tecnologia da FATEC.

Com a participação da Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes e empresas como a CGI-SAP, AZclick e outras, a Ciência & Pesquisa Imagem esteve presente discutindo como a Transformação Digital e suas dimensões (Mobilidade, BigData, Social Business e Cloud) já inundam nosso no dia-a-dia e que, ao tratarmos de problemas urbanos e/ou do agronegócio, precisamos integrar ideias, soluções e pessoas, tendo Plataformas Tecnológicas como elo de ligação.

Agradecemos todos os presentes e que tal aproveitar e conhecer mais sobre o tema, como a palestra apresentada no IoT Day da FACENS 2017?

Storytelling + MApps = Comunicação eficaz – dicas para uma apresentação de alto impacto

Revistar Superinteressante - fevereiro 2017Autor.

A capa da revista Superinteressante de fevereiro de 2017 – assim como muitos periódicos e vídeos/’coaching’ milagrosos por aí – trata do tema “Como falar bem em público“. Não é meu interesse, neste artigo, discutir aspectos psicológicos, técnicas ou mesmo fórmulas mágicas, mas sim apresentar dicas: alguns pontos de reflexão para quem precisa apresentar uma ideia ou resultado que tenha o “Espaço Geográfico” como tema.

Sem arriscar porcentagens – ou artigos que citam porcentagens – o uso indiscriminado do Powerpoint, assim como já foi das transparências em um tempo não-tão-remoto-assim, na maioria das vezes é alvo de brincadeiras, rostos cansados e/ou falta de atenção em uma apresentação tendo como um dos principais problemas: nem ao menos foi criado um ROTEIRO da sua HISTÓRIA. É como culpar o Waze de um caminho que seguimos cegamente: não sabemos, minimamente, o contexto de como chegar.

Pesquisas contemporâneas discutem (não fugimos das estatísticas…) que o poder de concentração máximo das pessoas está entre 10 a 18 minutos; em um ambiente de stress este tempo pode cair pela metade. Ao estar em contato direto com nosso público, seja de maneira presencial ou remota por recursos das Tecnologias de Informação, já temos uma grande conquista: seu tempo e atenção por alguns minutos.

Por isto, a abordagem do storytelling – ou contação de histórias – pode ser uma estratégia para conectar os anseios do seu público-alvo (até mesmo aqueles que ainda são latentes) e o que temos de melhor para atender tais necessidades.

De acordo com a consultoria Endeavour Brasil storytelling é “a prática de se contar uma boa história”. Eu acredito que toda boa história começa com uma mapa. Assim, o storytelling é um meio de dialogar com o público usando a história da empresa, do produto, a necessidade e a expectativa do cliente (JARDIM, 2014).

A partir da sistematização do autor e por meio da apropriação dos conceitos deste (e de outras experiências pessoais acadêmicas e de mercado), gostaria de trazer alguns pontos que podem auxiliar os que lidam com o Espaço Geográfico em suas apresentações de ideias e resultados, avançando no conceito de Storytelling para StoryMaps. Para entendimento (e produção!) assista o vídeo abaixo.

Continuar lendo

Tecnologia e Inovação com Mapas: dos jogos eletrônicos às Smart Cities e Farms!

24ª Semana da Engenharia, Tecnologia e Inovação FACENS
17/04/2017

a Facens – Faculdade de Engenharia de Sorocaba – promoveu a 24ª Semana da Engenharia, Tecnologia e Inovação, tradicional evento que reúne alunos, professores e a comunidade e aborda temáticas inovadoras sobre a área de Engenharia. Com uma extensa agenda de palestras e painéis de debates gratuitos e minicursos e workshops.

Modelos de Simulação já estão presentes em jogos eletrônicos há muito – ferramentas disponíveis no SimCity e SimFarm originais hoje ainda são novidades na sua implantação real em Cidades e no Campo. A Imagem Ciência & Pesquisa teve a oportunidades de discutir com mais de 100 alunos e professores do período matutino e noturno dos cursos de Engenharia e Jogos Digitais da FACENS como as Plataformas Tecnológicas e a Transformação Digital propiciam hoje novos modelos de gestão e planejamento com alcance em pessoas, empresas e governos.

Smart Cities (Cidades Inteligentes) e Smart Farms (Fazendas Inteligentes/AgTech) foram debatidos de maneira franca e atualizada, considerando a íntrinseca necessidade da Inteligência Geográfica nos processos de decisão e ação. Explore o tema na Playlist da série “um pouco de Geografia das Coisas“, em continuar lendo.

Continuar lendo

Tecnologias & Inovações em Corte, Transbordo e Transporte (CTT)

14º Seminário Internacional em Logística Agroindustrial | ESALQ-LOG
10/04/2017

Evento internacional com empresas, centros de pesquisa e pesquisadores do setor Sucroenergético organizado pela ESALQ-LOG reuniu Imagem, Case, John Deere, Odebrecht, Raízen, São Martinho, CTC, Unica, CEOX, Queensland University of Technology, University of Illinois: saiba mais.

Como líder de Ciência & Pesquisa na Imagem pude apresentar as novas dimensões e possibilidades reais da Transformação Digital no Agronegócio e o setor de Corte, Transbordo e Transporte de Cana (CTT) na décima quarta edição do SILA – Seminário Internacional em Logística Agroindustrial – em uma mesa redonda ao lado da Case e John Deere. Clientes e parceiros da empresa também estiveram presentes, apresentando soluções no evento, o que reforça a presença no setor Sucroenergético.

Descubra alguns vídeos que apresentam parte da Plataforma Integrada nesta playlist especial.

Continuar lendo