2 anos do Mapa do Amor de São Paulo – e contando

Exatamente 1 ano. Em 14 de janeiro de 2013 tive a oportunidade* de falar um pouco sobre o projeto em que fui um dos idealizadores – o “Mapa do Amor” – na TV Cultura. Assista na reportagem abaixo depoimentos, histórias e algumas considerações sobre dimensões geográficas desta iniciativa.

O projeto pioneiro, nascido de uma ‘conversa’ com Gilberto Dimenstein na sede do Catraca Livre, foi desenvolvido em parceria com a Imagem, empresa em que sou o gestor da área de Educação e Treinamento (Academia GIS Imagem).
mapa amor GIFMais que registrar “atributos” em “pontos”, o projeto inova ao permitir a abertura de discussões geográficas, inclusive suas categorias de análise, como o Lugar, bem como técnicas e tecnologias inovadoras.

A representação cartográfica de sentimentos ou emoções ainda é um tema a ser explorado e, com a multiplicidade de sensores e formas de interação, uma área que a Geografia Cultural, a Cartografia e outras inúmeras disciplinas podem se debruçar para muito além de “uma ferramenta de geoprocessamento”.

Ao tratarmos da temática “Cartografia Digital”, o projeto está amparado nas mais recentes tecnologias e paradigmas, como a nuvem (utilizando o ArcGIS Online), bases de dados interativas, cartografia temática dinâmica (experimente  e a participação das pessoas por meio das redes sociais, de maneira colaborativa.

Descobrir padrões espaciais, como estes “triângulo do amor” formado na região da Paulista em São Paulo, pode levar à várias discussões… desde a que você deve ter pensado aí (“Paulista com Augusta… hummmm“) até sobre o público-alvo ou impactado pela disseminação do aplicativo.

3392511511Para conhecer mais sobre o projeto, convido a ouvir os programas do Gilberto Dimenstein na CBN São Paulo em que ele aborda a iniciativa:

  1. Mapa do Amor vai redesenhar São Paulo
  2. Um mapa do amor em São Paulo
  3. O mapa do amor começa a mostrar suas características mais marcantes
  4. Mapa Rio de Janeiro

Algumas reportagens:

*(acredito que os leitores deste blog já tenham percebido o quanto “agradeço a oportunidade”: mas é isto mesmo – em  um mundo com tantas notícias, reportagens e interferências, conseguir a atenção e possibilidade de falar mais sobre Geografia + Tecnologias, para mudança do Mundo, é algo a ser grato.)

1 comentário

  1. Pingback: Mapas e arte: Análise Espacial revela a identidade de Bansky | Abimael Cereda Junior

Os comentários estão desativados.