Empresa de São José cria novo aplicativo que mostra áreas com possíveis focos do Zika em todo país

Jornal OVale / Gazeta de Taubaté – Cidades
17/03/2016

CapaOVale17.03

Leia a reportagem completa clicando na imagem abaixo e acesse o aplicativo!

Reportagem OVale 17.03

 Cidade da região já tem 13 casos confirmados da doença transmitida pelo Aedes; promessa é acessibilidade fácil ao programa

Bruna Soares
São José dos Campos

Com o objetivo de formar um ponto de troca de informações sobre focos do mosquito Aedes aegypti e localizar pessoas doentes, a Imagem, empresa joseense de inteligência geográfica, criou o mapa ‘Sem Zika’, mais um possível aliado contra o vetor que transmite doenças como dengue, vírus zika e a febre chikungunya.

Com acessibilidade fácil, via Facebook, Google+ e Twitter, é possível publicar dados sobre a localidade onde adquiriram a doença e mostrar, com fotos, áreas com possíveis focos do mosquito criando um espaço para que as pessoas possam denunciar o descaso do poder público ou da população, contribuindo com exemplos reais.

Segundo o gerente para a vertical de educação da empresa, Abimael Cereda Junior, o mapa é um aplicativo que pode ser aberto em qualquer navegador de internet.

“Fizemos esse mapa como um aplicativo, porém, sem a necessidade de entrar em uma loja virtual para que a população baixe no celular, basta acessar qualquer navegador de internet seja pelo celular ou pelo computador”, afirmou Abimael.

Desafiados pela luta contra o mosquito, a ideia surgiu na área de marketing da empresa.

“Queremos que as pessoas se engajem na luta contra o mosquito, já que a dengue também nos assola há décadas. Estamos fazendo um mapeamento colaborativo e para funcionar precisamos da participação da população”, afirmou Abimael.

Casos. O último levamento de casos de dengue em São José revelou que a cidade tem 459 casos, sendo 389 autóctones e 70 importados.

São 13 casos de vírus zika, sendo todos importados de cidades como Rio de Janeiro e Feira de Santana, na Bahia.
A febre chikungunya tem quatro registros importados na cidade.

Para a conscientização dos moradores do bairro do Putim, região sudeste de São José, uma passeata será realizada no próximo dia 20. É uma iniciativa dos próprios moradores que sairão da praça Tadeu Kacuda, com carro de som e faixas de conscientização.

Em Taubaté, casos de dengue chegam a 749
Taubaté

Em uma semana, o número de casos confirmados de dengue em Taubaté subiu de 462 para 749, o que representa um aumento de 62%. Destes 749, apenas 1 é importado. É o que mostra o novo balanço divulgado ontem à tarde pela prefeitura. Os casos confirmados integram um universo de 2.027 notificações, das quais 615 foram descartadas e outras 663 aguardam o resultado de exames. Taubaté enfrenta atualmente uma epidemia de dengue e ultrapassou o indicador de 100 casos confirmados para cada grupo de 100 mil habitantes no início deste mês.

Outras doenças. Em relação à febre chikungunya, outra doença causada pelo mosquito Aedes aegypti, são sete notificações, com cinco casos negativos e dois aguardando exames. As notificações relacionadas ao zika vírus, também causada pelo mosquito Aedes aegypti, somam agora 28, com um caso positivo importado confirmado. Ainda segundo os dados divulgados ontem, foram descartados 10 casos e 17 aguardam o resultado de exames.